Skip to content

Audiência Pública sobre os Artesãos da Praça Sete! Agora é pra Valer!

20/07/2011

Irmãos e irmãs, agora é pra valer!

Audiência Pública sobre os Artesãos da Praça Sete em Belo Horizonte.

Data: 11 de agosto de 2011.

Horário: 9:30

Local: Câmara dos Vereadores de Belo Horizonte – Avenida dos Andradas, 3100.

Para quem não sabe, a Audiência Pública é um instrumento que oficializa um diálogo entre instituições e população.

Pela primeira vez, os “malucos de estrada”, conhecidos como “hippies”, terão a chance de conversar com as autoridades do município de Belo Horizonte e expor suas ideias.

Desde 2009, os artesãos que expõem na “pedra” da Praça Sete vem travando uma luta política contra a institucionalidade, representada pela policia e pela prefeitura, que não satisfeitos em apreender os artesanatos expostos, passou a apreender matérias-primas, ferramentas, mochilas e cobertores. Neste contexto, vem realizando o registro e a documentação, utilizando-se da fotografia e do audiovisual, dos abusos de poder cometidos no local.

Como consequência das denúncias feitas pelos artesãos e da apresentação deste material, a Comissão dos Direitos Humanos da prefeitura convocou esta Audiência para esclarecer a população.

Mais do que apresentar as denúncias, a Audiência será um espaço para expor um pouco acerca dos valores que norteiam o modo de vida destes artesãos nômades, os “malucos de estrada”, protagonistas de uma expressão cultural singular.

Venha, participe e divulgue esta ideia! Ou vai continuar correndo de fiscal?

Quer saber quem somos nós?

Quer saber mais a respeito da atual politica repressiva de caráter criminal praticada pelo município contra os artesãos?

Venha e participe!

Anúncios

From → Sem categoria

12 Comentários
  1. Muito bom! Boa sorte a todos com essa audiência. De certa forma, olhando por aqui, parece uma batalha que deve ser ganha jogando no campo do inimigo. Mas por outro lado, pode ser uma forma das autoridades compreenderem melhor que não estão lidando com inimigos.

    • Rafael permalink

      Glaucio, muito boa a sua colocação. De fato, nos apropriamos das mesmas ferramentas que o sistema utiliza para nos criminalizar e com isto invertemos o jogo, podendo compartilhar com a sociedade uma das tantas facetas que compõe o complexo mosaico da realidade na praça Sete.

      Outra ótima colocação sua, de fato, todo o trabalho caminha para comprovar isto, que os artesãos não são inimigos da sociedade, mas que devido a quase 10 anos de uma politica que nos trata como tal, parte do movimento acabou por se degenerar, incorporando um enorme rancor com a prefeitura, policia e parte da sociedade que apoia essa politica repressiva de carater criminal.

      Algumas pessoas ja me perguntaram isso, se eu gostava de esculhambar a policia e os fiscais, a questão não é bem por ai. Na verdade a policia e a fiscalização é que se auto-denigrem, no dia a dia, ato a ato, eu apenas estou documentando isto. /se um dia a prefeitura resolver cumprir sua função social de integrar e promover o bem comum, mudarei minha atitude.

      Essa audiencia pode ser a chance de chegarmos a um denominador comum, mas até lá, ainda é uma batalha, não gosto de ter como inimigos a policia e a prefeitura, mas no atual momento, é isso o que eles são para mim e sei que eles me encaram do mesmo modo.

  2. gabriel paixao permalink

    EI RAFAEL ASSISTI A TODOS OS VIDEOS…ESTOU SEM PALAVRAS…MORO EM SAO PAULO…SOU DA FILOSOFIA RASTA E QUERIA AJUDAR EM QUALQUER COISA PODE SER A MAIS PEQUENA…TEM Q OCORRER PROTESTOS..TEMOS Q COMEÇAR DIVULGANDO PELA INTERNET E EM MUSICAS FRASES GRAFITES ENTRE OUTRAS COISAS…OREMOS PRA QUE DEUS TOME CONTA DE TODOS NÓS ATÉ DOS RUINS E PECADORES! POIS NO FINAL DA JORNADA VEREMOS QUEM ESTARA PERTO DE DEUS E QUEM ESTARA LOGNE DE DEUS!

    • Rafael permalink

      Camarada, estamos todos conectados no esforço de mudar não só essa realidade, mas toda nossa estrutura social e economica, que esta falida…Eu ainda não sei como canalizar a força das pessoas que querem ajuda…Em breve vou fazer um post sobre isso, acompanhe…

  3. Qual resultado da audiência? Existem vídeos? O que foi decidido?
    Se não tiver nada até segunda, vou ligar para a Câmara de BH pra saber como conseguir a ata/relatório desta audiência.

    • Rafael permalink

      Olá João, nós gravamos tudo…Desde que eu sai de BH estou tentando editar este material, mas são muitas horas de gravação e meu pc ta travando toda hora q vou renderizar os videos…Eu tenho a transcrição da audiencia, se vc me enviar seu e.mail eu posso lhe enviar. E aqui tem o resumo da ata: http://cmbhapweb.cmbh.mg.gov.br:8080/silinternet/consultaReunioes/detalheReuniao.do?id=2c907f763161c32b0131b3610ab03337&metodo=detalhar

      Você irá perceber que existe uma descrição “ata para impugnação”, pois de todos os encaminhamentos não concordamos com um que dizia “cabe a prefeitura decidir um local para os artesãos”, mas o que foi discutido é que essa decisão seria tomada de modo horizontal, em consenso com os artesãos. Então pedimos a revisão da ata e o remendo deste encaminhamento. Creio que no mais tardar amanhã eu publique o video…

      Abraços e obrigado por se preocupar.

  4. Rafael, me chamo Leandro, moro aqui em Brasília e acabei de ver o teu trabalho publicado no vimeo. No momento to aqui no trabalho e não tive como conter as lágimas ao assistir as cenas… Quero te parabenizar pela iniciativa. Infelizmente esse é o mundo “pequeno” que vivemos. Há alguns anos atrás trabalhei com moradores de rua, foi como se tudo voltasse a tona… Ao mesmo tempo que a trsiteza se faz presente a indgnação tb. Eu apoio essa luta e a partir de agora quero poder acompanhar de perto as publicações! Me junto a luta! Um abraço! Paz!

  5. bruno permalink

    o que é “pedra” ??? ja ouvi varias vezes das bocas de muitos camaradas de br mas num sei o q significa ainda…
    mal minha ignorancia…

    • Rafael permalink

      Oi Bruno. Boa pergunta esta sua…Dentro do universo dos “Malucos de Estrada”, a palavra “pedra” é o nome que se dá ao local historicamente consagrado por esta cultura como ponto de encontro. Existem “pedras” com mais de 30, 40 anos, como o Pelourinho em Salvador, a Praça da República em São Paulo, a praia da boa viagem em Recife. É o local onde os artesãos se encontram para expor seus artesanatos e traçar outros laços de convivência, ali se comemoram aniversários, trocam-se informações(radio cipó) e alguns chegam a morar nestes espaços públicos. Cada “pedra” tem características próprias, existem “pedras nervosas ou remosas” que tem uma energia pesada, geralmente são em cidades grandes e recebem influencias de moradores de rua e favozeiros também. Qualquer lugar público que se encontre 2 ou mais artesãos pode ser considerado uma “pedra”.

  6. Carol Fortunato permalink

    Olá, estou fazendo meu trabalho de conclusão de curso – TCC – sobre os direitos dos artesãos de praça. Gostaria muito de ver o material que vocês colheram.. onde posso encontrar? Obrigada.

    • Rafael permalink

      Olá Carol. Olha, temos muito material, só em video são gravações em 8 estados, com mais de 50 entrevistados. Seria melhor que vc explicasse o que esta fazendo e veremos como podemos ajudar. Entre em contato pelo e.mail incelensa@yahoo.com.br

      Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: